segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Planilha de planejamento financeiro familiar – Daqui para frente sua melhor amiga!

     Nessa seqüência de posts (Link) a respeito da importância de passar a gastar menos do que se ganha, chegamos ao momento de apresentar aquela que, a partir de agora, deverá se tornar a sua grande companheira, a sua planilha de planejamento financeiro familiar.

     É através dela que você poderá mudar o rumo de sua vida, organizando, controlando e monitorando seus gastos. Você passará a ter um resumo completo do destino que toma cada real que sai de sua conta.

     É somente através de um controle como esse que você descobrirá o porquê de seu salário nunca ser o suficiente para passar o mês. E desta forma poderá encontrar soluções de redução de gastos para, enfim, conseguir gastar menos do que ganha e começar a pensar em como investir melhor o seu dinheiro.

     Essa semana foi divulgado no noticiário um estudo realizado pela Visa mostrando que o consumidor brasileiro não tem boa memória quando o assunto são as finanças.

     De acordo com a pesquisa, por ano, gastos de cerca de R$2.100,00, o que corresponde a aproximadamente R$41,00 por semana ou 26% das despesas totais, passam despercebidos pela população. É isso mesmo, a população brasileira não sabe para onde vai 1/4 de sua renda. É muito dinheiro sendo desperdiçado.

Gastos com alimentação são os mais esquecidos
   Os brasileiros dizem ser mais propensos a esquecer os gastos relacionados a alimentação (43%), lazer ou itens não essenciais (35%), entretenimento (29%), snacks (26%) e jantar fora (25%).

     E sabe por que isso ocorre, pois essas pessoas não têm o hábito de controlar suas despesas com a utilização de uma planilha de orçamento doméstico.

     É claro que muitas dessas pessoas não fazem esse controle e não tem a exata noção do destino de sua renda devido ao fato de seus rendimentos serem tão grande que para eles, não existe a preocupação com esses pequenos gastos. Porém, em um país subdesenvolvido e pobre como o nosso, esse caso deve ser tratado como uma exceção.

     Infelizmente, de acordo com a nossa realidade, a imensa maioria dessas pessoas que não sabe para onde vão 26% de seu orçamento, estão extremamente endividadas e vivendo em uma terrível situação financeira. Para elas, o primeiro passo para a solução desse problema seria a de passar a controlar os gastos com a utilização de uma planilha de planejamento financeiro familiar, e assim, passar a gastar menos do que ganha.

     Essas soluções para redução de gastos devem ser realizadas em conjunto com métodos de redução de custos como, por exemplo, o método ABCD apresentado no post anterior (A importância da mudança de mentalidade), ou então, qualquer outro método que você mesmo possa construir.

     Seja muito organizado e disciplinado, pois os benefícios somente surgirão caso você preencha a planilha corretamente, e para que isso ocorra, o preenchimento deve ser realizado em curtos períodos de tempo. Não deixe para atualizar seus gastos diários uma vez a cada 15 dias, pois com certeza, você não se lembrará onde foi que gastou o dinheiro utilizado naquele período.

     A forma correta de se utilizar uma planilha de orçamento é prevendo os gastos antes de os mesmos ocorrerem. Se o maior erro das pessoas é o de não controlar seus gastos, o segundo é o de usar uma planilha financeira da maneira errada, só anotando o que foi gasto depois que isso já ocorreu.

     Assim, o que você deverá fazer é no primeiro dia do mês, quando você receber seu salário, inserir o mesmo na planilha (estou me baseando em pessoas assalariadas que já sabem mais ou menos o quanto irão receber todo mês).

     A seguir, você deverá colocar todas as despesas que tem a pagar naquele mês. Primeiro, coloque aquelas que você já sabe exatamente o valor (TV a cabo, mensalidade da escola dos filhos, academia, estacionamento, aluguel, cartão de crédito, etc). O próximo passo será colocar todas as despesas que você sabe que terá que pagar, mas que podem variar um pouco mês a mês (contas de água, energia, condomínio, telefone, etc). Para inserir essas despesas na tabela, devemos fazer uma média dos últimos meses.

     Por fim, você deverá provisionar um valor para despesas que podem ter variações maiores mês a mês (alimentação, supermercado, remédios, lazer, saúde e outras despesas). No meu caso, eu sempre coloco esses valores lá no último dia de mês, (30 ou 31) provisiono um valor também baseado em uma média de gastos com essas despesas nos últimos meses, e depois vou modificando esses valores conforme vou gastando dinheiro nesses segmentos.

     Pronto, fazendo isso você saberá já no primeiro dia do mês, o quanto você tem de dinheiro e o quanto você prevê gastar. Se, após inserir todas as despesas previstas, você ver que ainda sobrará dinheiro, ótimo, mantenha os custos nesse patamar e nesse mês com certeza, poderá aplicar em seus investimentos. Agora, caso você verifique que não haverá dinheiro suficiente, cortes no orçamento serão necessários, ou então, você terá que aumentar a sua receita. Não se esqueça que precisamos sempre gastar menos do que ganhamos para caminhar em direção a nossa independência financeira. Então, não relute em cortar os custos, divida essas despesas nos grupos A,B,C e D e mãos a obra.

     Depois de inserir todos os dados, você deverá ir dia a dia, ou ao menos uma vez por semana atualizando na planilha as contas que já foram pagas e adicionando outras despesas caso existam.

     Fazendo isso, garanto a você, em pouco tempo sua vida terá mudado e agora você estará trilhando um caminho muito mais tranqüilo e fácil. Em pouco tempo estará buscando formas de aumentar sua renda, alcançando sua independência financeira mais rapidamente. Clique na imagem abaixo e abaixa agora a sua planilha de planejamento financeiro familiar e começe hoje a mudar seu futuro!


         Clique para abaixar

     Complemente a sua leitura sobre o assunto lendo esse ótimo post do site Dinheirama clicando neste Link

     Abraços e não percam o próximo post.

Escrito por José Messias Ruggieri

2 comentários:

  1. Oi Zé! Vi seu e-mail. Acredito que aquela separação é só pelo design mesmo, vc precisa configurar no desig o layout da página! Tenta aí. Bjo

    ResponderExcluir
  2. Beleza Evelyn, vou dar uma olhada.

    Valeu!

    ResponderExcluir