quinta-feira, 19 de agosto de 2010

A importância da mudança de mentalidade

     Conforme falamos no post anterior O primeiro passo - Gastar menos do que se ganha, para conseguir sair de uma vida baseada no consumismo e passar a viver gastando menos do que se ganha, mudar a mentalidade torna-se uma necessidade.

     Com certeza vai ser algo bem difícil de ser fazer. Mudar um padrão de vida ao qual já estamos acostumados há anos e passar a gastar com consciência, sempre reservando uma parte da renda para a busca da independência financeira, exigirá grande responsabilidade, controle e organização.

     Mas fique tranqüilo, pois tudo é por uma boa causa. Vivendo dessa forma, tudo o que você adquirir terá muito mais valor, a sensação de poder comprar tudo a vista recebendo descontos e podendo então comprar a mesma coisa pagando mais barato é muito boa.

     E isso é muito bom, pois com a mesma renda que hoje você recebe, poderá comprar muito mais coisas. Assim, veja como é importante mudar sua mentalidade e passar a valorizar a negociação. Opte, sempre que possível, por pagar a vista e com desconto. Se você não tiver dinheiro para comprar a vista, então não compre! É claro que existem exceções, porém, sempre que possível, comporte-se desta forma.

     Outro aspecto importante a se mudar é começar a prestar atenção e não desprezar os pequenos valores. Refiro-me tanto aos pequenos valores que você ganha, quanto aos pequenos valores que você paga. Esse é um dos grandes erros que as pessoas que nunca tem dinheiro cometem.

     Quando você olha aquele pequeno valor que conseguiu aplicar em seus investimentos rendendo aqueles míseros reais, desanima, achando que aquilo não vale à pena. Vale muito à pena. Continue aplicando um pouco todo mês que aqueles poucos reais vão se transformar em muitos e muitos reais ao longo do tempo.

     Com relação aos gastos, nunca nos lembramos daquele dinheiro que gastamos diariamente com os cafezinhos, com as balas, cigarros, chocolates, ou então naquela compra que sempre adicionamos um produto a mais porque ele custou um real ou aquela multa que recebemos de vez em quando. Não podemos descuidar desses pequenos valores que gastamos sem perceber, essas pequenas quantias, se bem investidas, podem virar grandes fortunas ao longo de anos.

     Saiba que com dinheiro no banco, o que vai acontecer a partir do momento em que você passar a gastar menos do que ganha, sua vida se tornará muito melhor, você saberá o que é viver sem a preocupação de não saber se haverá dinheiro suficiente para arcar com as contas daquele mês.

     As duas únicas formas de você conseguir passar a gastar menos do que você ganha são reduzir seus gastos, ou então, aumentar sua renda. Bom, é claro que você também pode fazer as duas coisas ao mesmo tempo, aumentando a sua renda ao mesmo tempo em que reduz seus custos.

     Mas o intuito do site não é o de ensinar a ganhar mais dinheiro, e sim como poupá-lo e investi-lo da melhor maneira possível. Assim, vamos nos preocupar em encontrar uma forma para ajudar a reduzir os custos.

     Uma maneira que lhe apresento é uma forma bastante difundida no universo das finanças pessoais que é o método ABCD.

     Esse método consiste em dividir as suas despesas mensais em 4 grupos (A,B,C e D), sendo que esses grupos são assim nomeados:

  • A – Alimentação – Esse grupo, como o próprio nome diz, é relacionado à alimentação;
  • B – Básicos – Nesse grupo entram as despesas básicas como aluguel, água, luz, condomínio, transporte, educação;
  • C – Contornáveis – Nesse grupo entram as despesas contornáveis como academia, TV a cabo, assinatura de jornais e revistas, internet de banda larga, entre outros.
  • D – Dispensável – Nesse grupo entram despesas dispensáveis como, por exemplo, a manutenção de três cartões de crédito, compra parcelada daquele eletrodoméstico que você não está precisando, jantar todo final de semana com a família naquele restaurante caro, entre outros.

     Após a divisão das despesas nos grupos A,B,C e D definiremos de que forma podemos reduzir os custos em cada um deles.

     Com relação ao grupo A, o que podemos fazer é procurar, sempre que possível, substituir os produtos por opções mais baratas na hora de fazer compras, ou então, realizar pesquisa de preço em alguns supermercados, optando por aquele que ofereça o melhor preço.

     O grupo B é o mais difícil de reduzir os custos, porém, sempre podemos controlar o gasto de água e luz tentando diminuir o tempo de banhos, utilizar a máquina de lavar roupas com sua capacidade máxima, escovar os dentes com a torneira fechada, entre outros.

     É no grupo C que iniciamos o grande corte no orçamento doméstico, pois essas são as despesas que podem ser cortadas ou reduzidas até que a situação melhore, sem gerar grandes transtornos para a família.

     Já o grupo D reúne aquelas despesas completamente supérfluas, aquelas que em um momento de necessidade de redução de custos são as primeiras a serem cortadas e devem ser calmamente discutidas antes de retornarem ao seu orçamento.

     Na realidade, esses grupos devem ser definidos de acordo com as suas próprias despesas. O que para mim pode ser uma despesa contornável, para você pode ser uma despesa considerada dispensável.

     Pronto, agora você já sabe da importância de gastar menos do que se ganha e as vantagens que você terá ao fazê-lo, e também de uma maneira de separar suas contas e dívidas de forma a poder elaborar um plano de redução de custos nos momentos de dificuldade financeira.

     No próximo post iremos tratar da planilha de orçamento familiar. É com ela que você vai conseguir saber o quanto recebe e gasta por mês, e exatamente para onde seu dinheiro está indo. Em conjunto com o método ABCD já apresentado, você passará a ter controle total sobre seus gastos e, a partir desse momento, poderá mudar o rumo de suas vida.

     Assim espero continuar com a presença de todos vocês. Abraços!

Escrito por José Messias Ruggieri
Editado por Karla C. R. Ruggieri



Artigos relacionados:
O primeiro passo - Gastar menos do que se ganha
Planilha de planejamento financeiro familiar - Daqui para frente sua melhor amiga!
Educação financeira nas escolas do Brasil
 
 
 

8 comentários:

  1. Meu amigo, está ficando ótimo o site, meus parabéns.... continue assim.....
    Grande Abraço
    Se cuida
    Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Olá, Me tornei uma seguidora do seu blog,
    Sou Lauriete Rodrigues de Almeida, nascida no dia 23 de fevereiro de 1970 em Vitória-ES, filha de Joaquim de Jesus Pinto e Laurinete Amélia Rodrigues Pinto e tem dois irmãos, Levi e Áquila. Sou casada com Reginaldo Almeida e temos uma filha chamada Julia Acsa. Eu e meu esposo, que é evangelista, somos membros da Assembléia de Deus em Ibes, Vila Velha-ES.

    Canto desde os 5 anos de idade e com 7 anos já cantava e tocava violão na igreja. Somente aos 12 anos de idade gravei o meu 1° disco (vinil). Com uma carreira abençoada, tenho gravado quase um CD por ano. Atendo convites por todo país e por todo mundo. A Minha fidelidade, seriedade e compromisso com as coisas de Deus, fazem com que minha agenda seja muito concorrida. já cantei em todo território brasileiro e tambem ja viajei para cantar em muitos outros países.

    Com uma carreira de 27 anos, com 24 CDs gravados, Sou um destaque no meio gospel capixaba, nacional e internacional.Ao longo de minha carreira, conquistei alguns prêmios como discos de ouro e de platina.

    Além de cantar, ser mãe, ser esposa, administro, junto com meu esposo, a nossa produtora fonográfica Praise Records, com sede em Vila Velha-ES, que também produz alguns CDs de outros grandes cantores. Além disso, Eu e Reginaldo também atendemos o povo capixaba em nossa loja Lauriete Music, localizada na capital do estado, com todo artigo evangélico.
    Agora sou candidata a Deputada Federal, e venho em 1º lugar pedir sua oração e em seguida seu apoio e seu Voto, o meu número é 2010.

    www.lauriete2010.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. E aí Dú,

    Que bom que está gostando, continue visitando sempre!

    Com o tempo o material ficará ainda melhor.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lauriete,

    É um prazer te receber aqui no site e ter voce como seguidora. Espero também que essa não seja apenas uma unica e rapida visita.

    Te convido a realmente acompanhar o site e quem sabe juntos podemos aprender um pouco mais sobre o fascinante mundo das finanças pessoais.

    Inclusive acredito que a educação, e incluindo uma de suas vertentes a educação financeira deveria ser uma de suas prioridades em sua campanha. Talvez nosso um dos motivos de nosso país ainda não estar em um lugar de destaque na economia mundial se deva a baixa qualidade de nossa educação.

    Assim convido também a todos seus potenciais eleitores a conhecer e acompanhar o site.

    Boa sorte em sua campanha!

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá! Já adicionei seu blog na minha lista de links! ;)

    Vc falou uma coisa importantíssima: os pequenos gastos. Tem vários lugares que não dão nota porque o valor é pequeno, sabia? Hoje mesmo comprei um batom e a mulher só me deu o produto, aí eu pedi a nota pra depois colocar na planilha!

    Agora... em relação a esse corte de gastos aí, eu tenho uma consideração... se vc cortar absolutamente TUDO que é supérfluo, o seu psicológico vai ser afetado... por exemplo, na época da crise, as mulheres continuavam comprando batom, pq era barato e ainda as mantinha com vaidade. Ou seja: é ótimo cortar despesas, mas cuidado também com a depressão!

    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  6. Oi Thais,

    Seja bem vinda, realmente você tem razão em seu comentário. Toda redução de custos tem que ser feita com inteligencia e com responsabilidade.

    E também, é como eu disse, o que para mim pode ser considerado suéerfluo, para você pode ser considerado contornável. Eu normalmente considero itens supérfluos aqueles que podem ser totalmente cortados sem causar nenhum transtorno a família.

    Com relação aos pequenos gastos, infelizmente vivemos em uma sociedade acostumada a não dar importância a esses pequenos valores. Não sei de qual estado voce é, mas em SP existe uma lei que devolve ao contribuinte parte dos impostos sobre mercadorias em dinheiro, bastando que os mesmos solicitem notas fiscais nos estabelecimentos. Leis como essa incentivam que a população solicite nota fiscal e começe a dar valor a pequenos gastos.

    Quem sabe, com esse site consiga ajudar alguns a trilhar o caminho da independencia financeira e proporcioná-los uma vida melhor.

    Abraços, volte sempre.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite,
    Por acaso, em pesquisa na internet, estou vendo pela 1ª x seu site e achei muito interresante.
    ++ só uma pergunta!!
    E para as pessoas que já estão atoladas até o pescoço nas dividas?? totalmente sem controle!! em valores muito além das possibilidades??
    Qual o caminho??
    Agradeço
    Leda.

    ResponderExcluir
  8. Oi Leda,

    Obrigado pelo comentário e seja bem vinda.

    O caminho para as pessoas que estão atoladas é o mesmo que as pessoas que estão financeiramente melhores devem seguir.

    Muitos passos devem ser tomados.

    Se você está em uma situação financeira pessima, como parece ser o caso, o primeiro passo seria o de controlar todas as suas receitas e despesas. Posso sugerir a planilha de orçamento que disponibilizamos aqui no site na área de Downloads.

    Outra coisa que você deve fazer é analisar todas as suas dívidas e caso possua dívidas ruins tentar renegocia-las ou troca-las por dívidas melhores para se tornar mais fácil ou até mesmo possível que você possa pagar essas dívidas.

    Não é preciso nem dizer que para pessoas que estão atoladas em dívidas apertar o cinto é necessidade e uma obrigação, então luxo, superfluos e itens desnecessários devem ser cortados totalmente de seu orçamento até que a situação esteja um pouco melhor.

    Não vou dizer para você que sera uma tarefa fácil. Mas a força de vontade e perseverança é que podem te levar a um futuro melhor.

    Recomendo que você leia todos os posts que foram publicados até hoje no site. E que vá perguntando, quem sabe conversando a gente se ajuda!

    Força nessa caminhada e sucesso!

    ResponderExcluir